Press Enter to Search

10 Tedências do Web Design para 2013

2 abril, 2013

1 – Conteúdo em primeiro lugar

O conteúdo será o centro da galáxia.

Conteúdo é um dos termos mais falados na Internet em toda sua existência. Em qualquer projeto em 2013, esta deve ser a principal preocupação: Como criar um conteúdo eficiente, pesquisável, acessível e multi-plataforma, certificando-se que chegue ao usuário através da melhor experiência interativa possível.

A criação do conteúdo com essas premissas torna-se mais relevante ainda ao analisarmos as 2 últimas grandes atualizações do Google ( Panda e Penguin ) que foram feitas quase que exclusivamente para premiar com uma melhor posição nos rankings os sites que geram conteúdo orgânico, humano e original e penalizar àqueles que se utilizam de conteúdo duplicado e gerado de forma automática.

 

2 – Simplicidade no Design de Interação e Conteúdo

Simplicidade é o novo paradigma.

O processo de simplificação será a única ferramenta que temos de tornar o conteúdo acessível e legível sobre o maior número possível de dispositivos e com a melhor experiência de usuário. Estratégia de conteúdo, UX, Usabilidade, Acessibilidade e Design Visual todos devem ser guiados por este novo paradigma.

 

3 – Design Centrado na Experiência do Usuário

Do ponto de vista do usuário e sua experiência na utilização do site e seu conteúdo é, em última análise, importante para qualquer projeto web com a simplificação em um nível visual e de interação dos produtos. Sites tradicionais continuarão a adotar padrões móveis e de App’s UI (User Interface) precisamente porque eles oferecem uma experiência de usuário mais simples e eficiente, o que nos leva ao próximo ponto, “Interfaces em Estilo App”.

 

4 – Interfacess em Estilo App

Ao longo dos próximos meses vamos assistir a um processo de transformação para a maioria dos sites de desktop, que cada vez mais vão imitar o estilo e interfaces de aplicativos móveis, unificando e simplificando o conteúdo e design e, ao mesmo tempo, facilitar a criação de projetos ágeis.

 

5 – A unificação de desktop e móvel em uma única versão

Conteúdo Responsivo, Adaptativo, Mobile, independentes da resolução.

Todos esses termos estão evoluindo para um destino comum que é a unificação de desktop e móvel em uma única versão. Mas como integrar aplicações e experiências através de vários dispositivos?

Especialistas preveem uma evolução na capacidade de resposta. A tendência até agora tem sido a de adaptar o conteúdo, mas muitas vozes agora defendem unificação total das plataformas.

 

6 – Técnicas SVG (gráficos vetoriais escaláveis) e Design Responsivo

A busca de versões e tecnologias multi-plataforma vai levar a técnicas de resposta, tais como SVG, WebFonts, Design Tipográfico e ícone evoluindo e se tornando mais disseminadas, e em um nível visual, vamos ver tendências como as do ponto seguinte.

 

7 – Cores lisas e não mais Skeuomorphism (Design decorativo)

As principais tendências visuais identificadas para 2013 são a simplicidade, o minimalismo, layouts claros, interfaces estilo app, design com foco em tipografia, menos decoração, estilo liso e cores planas.

Esta tendência para a simplificação em design e assuntos aparentemente estéticos, como cores planas, responde à necessidade de criar projetos adaptativos e servir imagens e elementos escaláveis ​​para monitores de retina com excelente desempenho em conexões 3G, mas também para celulares com disposições inferiores do mercado não-ocidental e para dispositivos de menor tecnologia como e-Readers.

 

8 – Tecnologia Agnóstica

Em aplicações baseadas em padrões web, podemos dizer que o trio HTML / CSS / Javascript é a “sopa primordial“.

Temos então, lotes de CSS em suas várias formas, filtros personalizados, efeitos CSS, transformações em 3D, pré-processadores e tecnologias como a SVG (vetores escaláveis) ou WebFonts relacionadas a técnicas responsivas.

É importante ressaltar o crescente interesse em Javascript para desenvolvimento web app, mas quando se trata de efeitos, animação, filtros, etc, ele vai se afastar para abrir caminho para as novas capacidades do CSS3.

Outra coisa que realmente se destaca é o crescente interesse em WebGL (API Javascript), especialmente entre as grandes agências. A expectativa para essa tecnologia está aumentando graças ao seu desempenho e ao potencial que oferece em nível experimental.

 

9 – Experimentação e inovação em sensores de dispositivos e de interação

Será um tempo para tirar o melhor da tecnologia móvel e criar novas experiências de usuário, explorando e experimentando amplamente os sensores dos dispositivos touch.

 

10 – A internet em tudo

Logo nós vamos ser capazes de nos comunicar não somente com nossas geladeiras e televisores, mas, mesmo com dispositivos com minúsculas telas de LED, em dispositivos na cozinha, interfaces de áudio para carro, etc … Centenas de plataformas totalmente diferentes surgirão. Sem dúvida, a TV interativa terá um papel de liderança. Como seremos capazes de evoluir no sentido de uma unificação racional de tudo isso?

Como Aarron Walter diz, vamos ver um “ecossistema de serviços conectados” e nós vamos ter que trabalhar duro para a integração desses serviços.

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar
t Twitter f Facebook g Google+